sexta-feira, 20 de março de 2009

Entrevista aos Sisters of Mercy - Ben Christo e Chris Catalyst

Os Sisters of Mercy concederam uma entrevista ao Portal Gótico que inicialmente seria feita a Andrew. Este acabou por ser substituído pelos dois simpáticos guitarristas da banda.
Ben Christo e Chris Catalyst receberam-nos no camarim (onde saltava à vista uma grande quantidade de chocolates e bebidas!) e apresentaram-se, sorridentes.
Esperemos que os leitores gostem tanto da entrevista quanto nós a apreciamos fazer!

Portal Gótico - Somos do Portal Gótico, um site gótico português e gostaríamos de vos agradecer por nos concederem esta entrevista. Já estiveram em Lisboa antes, certo? Estão a gostar?

Ben - Sim.

Chris - Sim, e está muito calor, o que é porreiro. Disseram-me que está mais calor que normalmente, por isso é bom. Não estamos acostumados a isso em Inglaterra.


PG - Estiveram em tournée nos Estados Unidos, agora na Europa, como tem sido?

Chris - Como tem sido?... Tem sido... espectacular! Na verdade, gosto de estar na Europa, gosto de estar na América... apenas gosto de estar noutro sítio que não em casa mas tem sido... bons concertos, bom público, todos os concertos correram bem, por isso...

Ben - Sim, tem sido divertido desta vez, talvez mais do que a última tour em 2006, porque acho que agora trabalhamos muito melhor como banda.

PG - Como correu o concerto anterior em Madrid?

Ben - Madrid, há dois dias... estranho! Foi bom, o público foi espectacular mas tivemos de mudar para um local muito pequeno porque o local inicial estava fechado ou algo assim...

Chris - Sim, a licença foi revogada.

Ben - Por isso, tivemos de tocar num palco muito pequeno e nós... em dez ou onze espectáculos em palcos maiores e de repente foi muito difícil acostumar-nos à ideia de que tudo estava tão apertado... Não podia mover-me da maneira que estava habituado, estava sempre a ir pra cima das coisas, a ir contra as coisas. Foi mesmo um bom concerto e o público foi fixe.

Chris - Sim, foi bom tirando um gajo...

Ben - Não, foi um bom... estava um gajo na frente a insultar o Chris...

Chris - Tive que saltar para a audiência para ter uma pequena conversa com ele...

(Risos...)


PG - Nos concertos, os Sisters usam sempre muito fumo. O fumo atrapalha?

Ben - Bem... funciona muito melhor agora que funcionava antes, acho, porque é um bom aparelho atmosférico, podemos criar silhuetas e formas no palco, e pode funcionar muito muito bem, mas já aconteceu algumas vezes em que não conseguíamos ver o que fazíamos mas nós de certa forma aprendemos uma nova forma de tocar, de ver quando temos de trabalhar com isso frequentemente.


PG - Quais são as vossas músicas preferidas dos Sisters para tocar ao vivo?

Chris - Não sei... Eu gosto das novas, as novas são divertidas porque nós contribuímos para elas mas acho que em relação às mais antigas, diria Dominion, Temple of Love, Vision Thing porque são as que o público...

Ben - Eu, provavelmente Dominion também, First and Last and Always... Nunca gostei muito da versão original porque eu gosto do primeiro álbum mas essa era uma das músicas que achava monótoma e que costumava ultrapassar [skipped it]. Acho que a nova versão que nós fizemos é mais entusiasmante e ainda conserva os sentimentos originais, acho, por isso gosto dessa e...

Chris - O Ben é que disse isso, não o Chris!

(Risos)

Ben - Gosto da Summer que é uma das novas músicas e talvez Lucretia também.

Chris - Sim.PG - Nesta tournée qual foi o vosso público preferido?

Ben – Até agora?

PG- Sim.

Chris - É realmente uma pergunta difícil de responder...

Ben - Penso que seria algo do género.... Consigo pensar em quatro, cinco realmente bons.

Chris - Sim. Nova Iorque, Berlim

Ben - Berlim… Gostei de Barcelona.

Chris - Barcelona sim, Nova Iorque…. Ok, Top 5, sem nenhuma ordem específica: Nova Iorque, Barcelona, Berlin...

Ben - Paris? Paris foi bom à excepção do chão.

Chris - Número cinco: São Paulo em 2006

Ben - Sim mas só desta tournée...

Chris - Ok. Top 5: Nova Iorque, Paris, Barcelona

Ben – Hum.. uma outra da América?... Chicago foi bom.

Chris - Bélgica

Ben – Sim. E o primeiro em Amsterdão

Chris - Top 6: Nova Iorque, Paris, Barcelona, Berlim, Amsterdão, Bélgica


PG - O que pensam dos fãs góticos? Acham que eles são importantes?

Ben – Penso que não há uma verdadeira diferença entre as pessoas que têm um background gótico, rock ou punk. É só uma manifestação de quanto entusiásticos eles são perante a música e os Sisters é uma das Bandas em que as músicas representam muito para muitas pessoas e quando olhamos para o público e vemos pessoal a curtir porque as músicas são mesmo importantes para elas... penso que é muito fixe independentemente do background musical das pessoas.


PG - Ben, juntaste-te aos Sisters of Mercy em 2006, o que mudou na tua vida desde essa altura?

Ben - ah...

Chris - Pintaste o cabelo...
Ben - Sim, pintei o cabelo... Acho que em termos de ser guitarrista...

Chris - Novas calças...

Ben - Sim. Em termos musicais... antes era mais... apenas um guitarrista de metal e estar nesta banda ajudou-me a perceber um pouco mais acerca do que é fazer parte de uma banda, sobre espaço e sobre a importância de cada parte do processo da banda. Antes eu trazia à banda um som mais metal que não era propriamente do que trata a banda.

PG - E tu Chris, o que mudou para ti?

Chris - Já não tenho que trabalhar para uma porcaria de emprego, para pessoas que eu não gosto e sinto-me incrivelmente sortudo e priveligiado por poder fazer da música a minha vida e por não ter de me preocupar com tudo o resto, sabes... não me preocupar com acordar de manhã e ir trabalhar e concentrar-me só na música.


PG - É fácil trabalhar com o Andrew?

Ben - Sim. É mais difícil trabalhar com ele! (apontando para o Chris)

Chris - Ele é uma personagem muito interessante.


PG - O que nos podem dizer acerca do Doktor Avalanche?

Chris - É um homem muito mau e perturbado.

(Risos)

Chris - Não ias querer estar contra ele.

(Risos)

Ben - Muito seguro, consistente, pontual, sempre a horas e... um grande amigo.

PG - Ben, no ano passado estiveste no Wave Gothic Treffen com Ayin Aleph. Já tinhas estado nesse festival antes?

Ben - Não, não tinha. Foi a minha primeira vez lá. Foi um bom festival, havia algumas pessoas incrivelmente, estranhamente, maravilhosamente bem vestidas desde cyber a...

PG - Victorianos...

Ben - Sim, sim... espantoso! Muito muito interessante de ver.

PG - O que gostaste mais?

Ben - Não sei, só estive lá um dia, toquei, sabes... com todas as complicações de coisas de música. Não vi muito, só dei o concerto e fui ver Paradise Lost depois, o que foi fixe. Mas foi num local muito estramho onde o palco parecia um grande hangar de aviões. Não vi muito do festival por isso não posso avaliar bem.

PG - Ben, tens uma banda chamada Night by Night e já lançaste um EP?

Ben - Fizemos umas faixas mas ainda não lançamos nada oficialmente, tem estado disponível para download na internet.


PG - O que podemos esperar de Night by Night este ano?

Ben - Vamos reunir material suficiente para gravar outro EP, talvez um álbum. O plano é fazer mais músicas, escrever mais, dar mais concertos, talvez lançar um álbum.


PG - Que tipo de música ou artistas têm ouvido recentemente?

Chris - Esta banda (apontando para a sua tshirt): Sky Larkin, os meus amigos de Leeds, que mais... Sorry and Sinatras, uma banda punk de Boston... o novo álbum dos Kaiser Chiefs é muito bom... Estive a ouvir Deftones ontem à noite...

Ben - Ouvi recentemente alguns álbuns de AC/DC, uns que eu tinha em cassete e adquiri há pouco em cd. Voltei a ouvi-los para ver se gostava mais de os ouvir agora, mas não...

Chris - (Risos)

Ben - Há uma banda muito boa que vimos em Munique com Sky Larkin chamada Johnny Foreigner, são de Birmingham, Inglaterra... Tenho o cd deles e gosto muito... além disso... Gosto de Nihil, uma banda francesa que certamente nunca ouviram falar porque eles se separaram...

Chris - I Like Trains, a banda que nos acompanhou...


PG - Uma palavra final para os leitores do Portal Gótico e para os fãs dos Sisters of Mercy?

Chris - É um pouco difícil pensar em algo espirituoso para acabar uma entrevista, por isso vou só dizer: obrigado pelo vosso apoio!


PG - Thank you! :-)

Enviar um comentário

  ©

Back to TOP