quinta-feira, 5 de março de 2009

Robert Smith e o “plano idiota” de Radiohead em "In Rainbows"

Em Outubro de 2007 os Radiohead colocaram o seu 7º trabalho “In Rainbows” disponível gratuitamente aos utilizadores registados no site oficial da Banda. Os Radiohead davam assim opção às pessoas de atribuir um preço que considerassem justo para as 10 faixas de MP3, entre $0 e $100 doláres.

Robert Smith dos the Cure numa entrevista a MusicRadar, no passado dia 24 de Fev, afirmou que desacorda com a decisão de “pay-what-you want” dos Radiohead e que, segundo ele, foi um plano idiota:
“I disagreed violently with that. You can't allow other people to put a price on what you do, otherwise you don't consider what you do to have any value at all and that's nonsense."
Robert acredita que se as pessoas tiverem a possibilidade de não pagar nada ou pouco pelas suas músicas é o que realmente acontecerá. Acrescentou ainda: "
"If I put a value on my music and no one's prepared to pay that, then more fool me, but the idea that the value is created by the consumer is an idiot plan, it can't work."

Em Outubro último (2008), de acordo com o relatório Warnell Chappell, quase todas as pessoas tinham feito o download de graça mas mesmo assim vendeu online umas 100,000 cópias a uma média de 4 libras. Apesar do risco da estratégia dos RadioHead, a edição fisica, Cd e Vinil lançada em inícios de 2008 atingiu o nr 1 de vendas nos EUA e Inglaterra. Por sua vez, o último álbum (4:13 Dream) dos the Cure atingiu a 16ª posição nos EUA e a 33ª na Inglaterra.
--------
O Gráfico seguinte representa a a divisão de custos de um CD a 17 Doláres:
--------
Terá Robert Smith razão em chamar de "plano idiota" à opção de Radiohead?
Terão as pessoas capacidade de atribuir um preço adequado e, por outro lado, de acordo com as suas finanças, aos álbuns?
Terá sido uma bem sucedida e inovadora campanha de marketing?

Enviar um comentário

  ©

Back to TOP