terça-feira, 23 de junho de 2009

Rescaldo do concerto de Dream Theater em Lisboa

O Coliseu de Lisboa foi pequeno para tanta gente. Foi mesmo a lotação esgotada num concerto que era esperado pela capital há já sete longos anos...James La Brie Dream Theater LisboaO público, muito heterogéneo, acolheu admiravelmente bem os Pendragon que, de forma enérgica, iniciaram a grande noite. Tiveram uma prestação digna de respeito e aplausos, tanto mais que a sua boa disposição por um lado, e o esforço de Nick Barrett em falar Português, por outro, fez sorrir todos os presentes.

Após o intervalo (onde mal se ouviram as músicas escolhidas por Portnoy... eu pelo menos não consegui identificar nenhuma!), a entrada dos Dream Theater foi épica e triunfante.
A setlist seguiu mais ou menos o alinhamento das já conhecidas de concertos anteriores desta tournée:

1. In The Presence of Enemies
2. Beyond This Life
3. Panic Attack
4. A Rite of Passage
5. Hollow Years
6. Constant Motion
7. Erotomania
8. Voices
9. Solitary Shell
10. The Spirit Carries On
11. As I Am

Encore:
12. Metropolis Pt.1/Learning to Live/A Change of Seasons

Todos os membros da banda estiveram irrepreensíveis: James LaBrie afinado e com garra, Myung como sempre calado mas bom executante, Portnoy "empático", Rudess e Petrucci brilhantes no seu duelo!Myung Dream Theater LisboaDream Theater Lisboa
Os momentos altos da noite foram vários mas destaco dois verdadeiramente mágicos e arrepiantes: "The Spirit Carries On", em que o Coliseu se transformou numa imensidão de pequenas chamas (dos isqueiros) e vozes em uníssono, e "As I Am".
James LaBrie Dream Theater LisboaPortnoy Dream TheaterMyung  Dream TheaterAspectos menos positivos:
- o facto da sequência de músicas "Erotomania", "Voices", "Solitary Shell"... esmorecer um pouco o ritmo do concerto. São músicas excelentes mas, na minha opinião, melhores se ouvidas intercaladas com outras músicas mais "potentes".
- a falta de vídeo, de elementos multimédia ou no mínimo algum artefacto decorativo em palco, a que sempre nos habituaram nas suas presenças no nosso país.
- o facto de tocarem apenas uma música do novo álbum ("A Rite of Passage")
- e por último, dois factores externos: a posição em que estávamos que não nos permitiu acompanhar todos os movimentos da banda - não pude ver o "Bebot" do Rudess... :-( e o extremo calor que se fez sentir na sala, qual deserto do Sahara, levando a que metade dos presentes masculinos tirassem a tshirt!

No entanto, e como se pode verificar nas fotos, todo o público, sem excepção, se rendeu a um concerto de SONHO, como aliás só Dream Theater consegue proporcionar...
Naquele que foi o meu quinto concerto de Dream Theater, não sendo o melhor que vi até hoje, foi contudo um matar de saudades dos Senhores que melhor que ninguém sabem transformar um concerto numa viagem emotiva feita de momentos inesquecíveis, dificilmente traduzidos em palavras...
Coliseu Lisboa Dream Theater
A não perder brevemente: Entrevista a John Petrucci!

ver o set anterior de fotos

Enviar um comentário

  ©

Back to TOP