quarta-feira, 5 de maio de 2010

Review e fotos de Clan of Xymox + Phantom Vision + La Chanson Noire (1/5/2010)

O Portal Gótico esteve presente no último Sábado, 1 de Maio de 2010, para assistir aos concertos de Clan of Xymox, Phantom Vision e La Chanson Noire. Muita expectativa pairava no ar, não só pela banda holandesa mas também pelas nacionais, já que se marcava o retorno de Phantom Vision e tanto esta como La Chanson Noire iriam apresentar os seus últimos trabalhos.

La Chanson Noire

La Chanson Noire abriu a noite. Charles Sangnoir com o seu teclado arrancou desde logo a simpatia do público, que demonstrou sem margem para dúvida, que estava ali também para o ouvir e apreciar as suas músicas. O ponto alto da prestação de La Chanson Noire deu-se com "Bordel de Lúcifer", tema ao som do qual o público cantarolou e dançou. One man's band que por si só faz a festa toda.
Setlist:
- Esquizofrénico , Valsa de Escombros, Pura Merda, O Bordel de Lúcifer, Fuck me

Phantom Vision
Chegava a altura dos Phantom Vision e eis que Pedro Morcego sobe ao palco com uma indumentária bem ao estilo DeathRock, o qual entre o público se comentava simpaticamente que o Morcego estava de pijama. E assim arrancou com um tema inédito e que será lançado no futuro álbum, referimo-nos a "Colours". Com "Strange Attraction", o pessoal estava já rendido e ao som desta música já bem conhecida dançavam e curtiam. Uma novidade interessante foi a inclusão de uma bailarina a dançar Gothic Belly Dance... a imagem esclarece.
O Ponto mais alto do show foi curiosamente com a última prestação, "Archfiend", um hit da banda e presença assídua nas pistas dos clubes e Discos Alternativas, em jeito de despedida o público dançava a música como se fosse a última, o que tal veio a acontecer. Um aparte e dado que várias pessoas se mostraram algo confusas pelo facto de Pedro Morcego ter baixado as calças para uma parte da audiência, tal se deveu a um grupo de meninas que gritavam de um canto para o vocalista “Despe, Despe!”, Pedro Morcego não se fez rogado e fez as vontades das meninas…Concluindo, a banda esteve no seu todo irrepreensível, os novos elementos estiveram à altura dos seus predecessores, neste caso James Dead (teclas) pois David Reis (guitarra) já tinha sido inicialmente guitarrista dos Phantom Vision. A prestação de Pedro Morcego é de louvar, pois após tanto tempo de interregno (desde o Drop Dead Festival, 2008) esteve numa excelente forma vocal e deu todo o seu máximo neste concerto.

Setlist:
Colours, Exile, The End of All Dreams, Bird Song (Cover), Strange Attraction, Millionaire, Total Eclipse, Electric Wet Dreams, Archfiend.

Clan of Xymox
Por último, os cabeça-de-cartaz, Clan of Xymox que se estreiam nos palcos em Lisboa. Arrancaram com "Love Got Lost" e de seguida com "In Love we Trust", com as quais obtiveram um bom feedback do Público. O homónimo álbum "In Love we Trust" esteve muito bem representado com um total de 4 faixas. O concerto teve várias fases e vários pontos altos. Refiramos alguns como por exemplo, um ponto alto com quatro grandes músicas seguidas, Hail Mary, Emily, Calling you out e Heroes. O público presente delirava ao som das mesmas e mal se recompunham de uma, eram atingidos logo com outra.
A versão "Heroes" de David Bowie esteve simplesmente fantástica, que nem é realmente uma das minhas músicas preferidas de Bowie mas que com Xymox atinge uma profundidade e uma dimensão singular. Ouvir "Heroes" ao vivo é uma experiência indescritível. Em jeito de despedida terminam a primeira parte com "There’s no Tomorrow". Ao todo fizeram 3 encores num ambiente ao rubro, com o calor a abater sobre o público e a banda.
Ronny Moorings entra novamente em palco e agradece à organização a “famosa hospitalidade portuguesa” e diz igualmente que em Portugal muito se come e que é complicado tocar com o estômago cheio. Tocam na segunda parte "Louise", um clássico com o qual o público não se fez rogado em manifestar o seu contentamento. "Cry in the Wind" e "Michele" seriam os pontos altos dos últimos encores.
Foi no geral uma noite espectacular, com três grandes concertos com novidades musicais a apresentar, tendo terminado numa verdadeira festa com a after party no Metropolis. Aos faltosos, umas parcas palavras: deixem a hibernação para trás e reactivem na cena gótica portuguesa. A todos os outros, encontrar-nos-emos em novas aventuras nocturnas e até lá um bem-haja.

Enviar um comentário

  ©

Back to TOP