terça-feira, 29 de junho de 2010

Caos Emergente Open Air 2010 - 7ª edição - CANCELADO

O conhecido festival Caos Emergente foi cancelado devido ao apoio retirado à última hora pela Câmara Municipal de São Pedro do Sul para a concretização do mesmo. O festival iria mudar de localização de Recarei, Paredes para S. Pedro Do Sul e estava já tudo definido e acordado com os dirigentes locais. Bandas como Lacrimas Profundere e Sirenia estavam no cartaz.
“A Bigdog Productions iniciou de imediato a preparação do evento tanto a nível logístico como a nível artístico (…) tendo a Bigdog Productions assumido todos os custos e adjudicações necessárias à contratação dos meios essenciais para à produção de um evento como o Caos Emergente Open Air.”
No inicio de Maio, os responsáveis pela produção do festival começaram a verificar que a Câmara estava demasiado silenciosa e não estava a cumprir com as cláusulas do acordo firmado entre as partes envolvidas. O comunicado esclarece de forma clara e sem margem para dúvida:
“Este cancelamento reveste-se obviamente de uma enorme frustração, por todo o trabalho investido, pelas bandas que faltavam anunciar, por toda a gente envolvida, pelas longas horas empenhadas, pelos milhares de euros irremediavelmente perdidos e acima de tudo pelo desapontamento causado nos milhares de seguidores do festival.

A Bigdog Productions viu-se na obrigação de cessar as contratações até existirem garantias concretas…. Semanas após semana, inúmeros contactos foram feitos... Durante este período sempre nos foram endereçadas promessas de cumprimento, incentivando-nos à conclusão do elenco e à comercialização dos ingressos.
Finalmente no dia 15 de Junho, após uma forte insistência por parte da Bigdog Productions, somos oficialmente avisados que os órgãos do poder político de São Pedro do Sul suprimiram repentinamente os apoios destinados à realização do Caos Emergente Open Air 2010, constituindo um dramático incumprimento das cláusulas previamente acordadas...
Outras soluções foram entretanto pensadas para evitar um cancelamento, nomeadamente a realização do evento noutra localidade, mas … era praticamente impossível deslocalizá-lo num prazo tão curto de tempo.

Ao abrigo deste desfecho a Bigdog Productions vê-se lesada, em dezenas de milhares de euros já despendidos nas adjudicações dos contratos assumidos com artistas e agentes e na perda irremediável do nosso maior evento anual.”

Enviar um comentário

  ©

Back to TOP