terça-feira, 30 de agosto de 2011

The Danse Society - Change of skin

Olho para a capa e recuso-me a acreditar que o disco que tenho nas mãos é de uma das bandas míticas do gótico rock dos anos 80. Coloco o cd no leitor e em vez da característica voz de Steve Rawlings, surge uma voz feminina. Ou seja, logo pela base a expectativa que tinha criado para o renascimento dos The Danse Society caiu pela base.

Mas voltemos um pouco atrás. A banda foi a responsável por um dos álbuns fundamentais dos anos 80, Seduction, e de alguns singles brilhantes, com destaque para We’re so happy e Wake up. Lançaram depois um álbum mais pop, e que lhes granjeou algum sucesso comercial. Falamos de Heaven is waiting, que continha uma versão muito bem conseguida do 2.ooo lights years from home. E quem não se lembra do genérico do Som da Frente, do saudoso António Sérgio, que entre o Song and dance (The Sound) e The chant has just begun (The Alarm), saudava-nos com o Say it again (single de 1985). Pouco depois a banda terminaria com pouco brilho, com o dispensável mini LP Looking through.

25 anos depois começam a aparecer nas redes sociais boatos sobre uma possível reunião da banda e com o possível lançamento de um álbum para Agosto. Falava-se também na altura que iriam entrar numa tour que podia trazer os Danse Society ao nosso país em Novembro. Os boatos tinham razão de ser e eis então que é editado Change of skin. Da banda original restam Paul Nash (guitarras) e Paul Gilmartin (bateria) e David Whitaker (teclas), aos quais se juntou a vocalista, Maethelyiah.

E sejamos sinceros, este não é, nem nunca poderia ser um disco dos Danse Society. Não que estejamos perante um disco mau. Mas é uma tremenda heresia dizer-se que a banda voltou-se a reunir 25 anos depois e que lançaram um álbum. Soa a publicidade enganosa.

Mas aparte estes fait divers, como já referi o disco não é mau. Apenas datado. Tem até algumas músicas bem conseguidas (God cry, Slowfire, Let me sleep). Se tivesse sido editado há 20 anos atrás, passaria despercebido no meio de bandas como Ghost Dance ou X Mal Deutschland, mas teria conseguido algum tempo de antena. Em 2011 está condenado ao anonimato e ou muito me engano ou estaremos perante o canto de cisne da banda (ou do que resta dela).

Classificação: 2,5 / 5






Enviar um comentário

  ©

Back to TOP