sábado, 19 de maio de 2012

Revista Abismo Humano, X, Maio 2012

Já saiu o número 10 da revista Abismo Humano.


Abismo Humano X 
A mesma podera ser acedida e lida em: 

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Poe e a Criatividade Gótica

Quando se aproxima a realização do colóquio Dracula and the Gothic in Literature, Pop Culture and the Arts (cujo programa pode ser consultado aqui), aproveito para recordar outro colóquio dedicado à literatura gótica que se realizou no nosso país: Poe e a Criatividade Gótica. Algumas das comunicações feitas neste último (lista completa abaixo) foram publicadas na revista Anglo Saxónica do Centro de Estudos Anglísticos da Universidade de Lisboa, que pode ser descarregada gratuitamente aqui.

INTRODUÇÃO: A ARTE PERVERSA DE EDGAR ALLAN POE
Maria Antónia Lima e Margarida Vale de Gato
”THE MASQUE OF THE RED DEATH” – CASTLE OF ALTERITY
Iolanda Brito
POE AND LOVECRAFT: INTERIOR AND COSMIC TERROR
José Carlos Gil
”THE FALL OF THE HOUSE OF USHER”: O DISPOSITIVO CINE-POIÉTICO POE / EPSTEIN
Fernando Guerreiro
THE HOUSE OF USHER AND THE HOUSE OF FISHER: TOWARDS AN ARCHITECTURE OF (DIS)COMFORT
José Duarte
EDGAR ALLAN POE: UM PRECURSOR DA LITERATURA DE VAMPIROS NORTE-AMERICANA
Paula Lagarto
O ESCRITOR E O SEU DUPLO EM EDGAR ALLAN POE E BRET EASTON ELLIS
João Luís Nabo
EDGAR ALLAN POE’S EXTRAORDINARY TRANSLATIONS: A SURVEY OF NINETEENTH AND EARLY TWENTIETH-CENTURY FRENCH AND RUSSIAN VERSIONS
Nadia D’Amelio
A PARATEXTUALIDADE NA REESCRITA PORTUGUESA DOS CONTOS DE EDGAR ALLAN POE
Vivina Figueiredo
PESSOA, POE E A APRENDIZAGEM DA CONTINGÊNCIA. LEITURAS A PROPÓSITO DE “THE DOOR” E DE ALGUMA POESIA DE ALEXANDER SEARCH
Francisco Fino
“FABULOUS AND FRIVOLOUS TALES”: POE’S “THE PIT AND THE PENDULUM” AND ANTICATHOLIC FICTION IN ANTEBELLUM CULTURE
Fernando Gonzalez
RATIONALES OF VERSE: POE AND OTHER CRITICS
Fernando Barragão
HAPPY BIRTHDAY, MR. POE!
Maria Antónia Lima

terça-feira, 8 de maio de 2012

Review: Concerto de Soror Dolorosa, Jacquy Bitch e Nosferatu - Madrid 5 de Maio, 2012

Sábado, 5 de Maio de 2012, Madrid acolheu através da promotora De Profundis, o Dark Gathering Festival com três grandes bandas alternativas, nomeadamente, Soror Dolorosa, uma banda moderna do género gótico/darkwave, Jacquy Bitch, igualmente de França mas musicalmente estando dentro do Deathrock e por último os britânicos Nosferatu mais onda do gothic rock.


Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Devido à chuva que se fazia sentir e desconhecermos o local, perdemos o arranque dos Soror Dolorosa.
O vocalista, Andy, iniciou o concerto com Crystal Lane, que é também a primeira música do álbum Blind Scenes de 2011. Seguindo-se 43º e Beau Suicide, ambas as música calmas mas de uma profundidade sem igual . Com In a Glance a banda começa a subir o ritmo como que se já se fosse a advinhar a próxima canção, o grande hit da banda, a Autumn Wounds. Esta música é uma perfeição a vários níveis, vocais, ritmos, o baixo fabuloso de Hervé juntando-se em harmonia às letras que são de uma sensibilidade extrema. Scars of Crusade, uma melodia que em palco ganha uma outra dimensão, enfeitiçando-nos com todo um conjunto surreal de sons. Low End, que realmente é a minha música preferida, a par da Autumn Wounds... fechei os olhos por diversas vezes e viajei por outros mundos.... que maravilha... e as palavras são escassas para descrever a beleza desta música ao vivo. Este Andy é um artista fabuloso... puxa pela voz de uma forma melodiosa fundindo-se num todo e por vezes querendo sair, fugir, saltar... voltando novamente ao conjunto sonoro. E por último, a Trembling Androgyneous que fez com que o pessoal desse à  perna e começasse a dançar...

Fabuloso concerto, fabulosa prestação, o som estava impecável e pelas reacções do público que nos foram transmitindo, esta foi, indiscutivelmente, a melhor banda da noite.

Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.

Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Soror Dolorosa - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.


Crystal Lane
43º
Beau Suicide
In a Glance
Autunm Wounds
Scars of Crusade
Low End
Trembling Androgyneous

A segunda banda da noite foi os Jacquy Bitch, vocalista dos ex-Neva que tinha também lá alguns adeptos bem visíveis, ou não seria esta banda um marco musical na cena do death rock internacional. O concerto foi longo, sem grande variações de ritmo, o que nos levou algumas vezes ao bar para saciar a sede, mas mesmo assim sempre a curtir o show, embora um pouco mais atrás. 

Jacquy Bitch - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Jacquy Bitch - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Jacquy Bitch - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.


Setlist Jacquy Bitch
Surprise
Crowel
Suicide
Hérésie
Apocalypse
Abandonné
Le pas
Cavity
Black
Death
Vision
Sans retour

Por fim, os tão esperados Nosferatu... O início do concerto foi muito bom, com uma música fabulosa, Alone... foi muito bom mas poderia ser fabuloso...porque o som desde o o início ao fim não esteve muito bem...por muito que conhecêssemos as músicas tinhamos alguma dificuldade ao início de as reconhecer...e músicas como Alone, Dark Angel e Lament a isso exigiam. O problema do som não foi da equipa técnica pois estiveram irrepreensíveis... desconhecemos, porém, a verdadeira razão. Depois de Alone, duas músicas do último álbum da banda, o Wonderland, sendo elas a Bombers e Black Hole. Com Dark Angel voltamos aos primórdios e aos sons pelos quais lá estávamos e deliciámo-nos com esta música ao vivo. Seguiu-se Horror Holiday, um singular música do álbum Wonderland. Mas o ponto alto viria logo a seguir, com Lament. Que música linda, linda. Após o slow Wonderland do albúm com o mesmo nome, terminariam com Wiccaman de 1992.
Em Nosferatu o público estava lá para ouvir os álbuns mais antigos, e ouviam-se pedidos da audiência para cantarem músicas como Lucy is Red ou Vampires Cry mas infelizmente foram poucas as músicas mais antigas a serem tocadas pela banda. A banda teve uma excelente prestação, o público madrileno vibrou, dançou e pediu Encore... mas a banda pediu profundas desculpas mas tal não seria possível devido às limitações de horário que a sala tinha.
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.

Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
  
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.
Nosferatu - concerto em Madrid a 5 de Maio 2012.

Setlist Nosferatu
Alone
Bombers
Black Hole
Dark Angel
Horror Holiday
Lament
Witching Hour
Darkness Brings
Wonderland
Wiccaman


Concluindo... foi uma grande noite de concertos... valeu a viagem, o tempo e esforço dedicados... para momentos de grande prazer sonoros.
Após os concertos e após uma breve paragem para jantar com amigos espanhóis entre os quais elementos das bandas Eyaculacion Post-Mortem, La Peste Negra assim como o Dj Mortis (Dj Residente do Dark Hole), seguimos viagem até ao bar Dark-Hole onde estivemos na companhia de excelentes pessoas, como o Andy e o resto da banda de Soror Dolorosa (com os quais falamos por diversas vezes na noite), e o Dj Mortis que nos agraciou com as últimas duas horas de som... A noite terminaria às 6h da manhã ao som de Heroes de David Bowie pela mão do nosso amigo Dj.

Dark Hole Gothic Club - Madrid

Grandes sets... boas bebidas... bons amigos... excelente noite! Madrid Gótica recomenda-se!





terça-feira, 1 de maio de 2012

Gótico para a vida


Foi publicado, no The Guardian, um artigo sobre a subcultura gótica e o envelhecimento dos seus membros, incluindo declarações de Carl McCoy dos Field of the Nephilim e Paul Hodkinson (conhecido pelo livro Goth. Identity, Style and Subculture, e, recentemente, pelo artigo Ageing in a spectacular ‘youth culture’: continuity, change and community amongst older goths).
"People have long-term friendships as part of the subculture and their patterns of behaviour were dominated by the subculture," says Hodkinson. "Some people would say to me, you're asking why I stay involved, but really it would be odd not to be involved. If you're so attached to the music and style and it's something that has got you a good sense of belonging and community and practical friendships, why would you break off with that?"

  ©

Back to TOP